Petrópolis Histórica

Petrópolis nasceu de uma paixão, quando em uma expedição para traçar um novo caminho do ouro às Minas Gerais, em meados de 1822, o Imperador D. Pedro I se encantou com as belezas naturais e o clima ameno deste território serrano, antes ocupado por índios coroados, e decidiu, ali, erguer seu tão sonhado palácio de verão.

Tempos mais tarde, seu filho, D. Pedro II, em 16 de março de 1843, realizando um desejo do já falecido pai, assinou um decreto imperial determinando o assentamento de uma povoação no local, formada com a vinda de imigrantes alemães, que trabalharam na construção do Palácio.
A partir de então, durante o verão, a cidade tornava-se a capital do Império do Brasil, com a mudança de toda a corte e famílias nobres cariocas, que transitavam pelos passeios ao redor do Palácio sobre suas luxuosas carruagens puxadas por cavalos de puro sangue.

Em 29 de setembro de 1857, a localidade foi elevada à condição de cidade. Em 1861, foi inaugurada a primeira rodovia macadamizada do Brasil, a Estrada União e Indústria, ligando a cidade a Juiz de Fora. Em 1883, a estrada de ferro chegou à cidade por iniciativa do Barão de Mauá. E, independentemente da época do ano, era em Petrópolis que moravam os representantes diplomáticos estrangeiros na maior parte do período imperial.

A importância política da cidade perdurou por décadas, mesmo depois do fim do Império Brasileiro, em 1889. Todos os presidentes da república, de Prudente de Morais a Costa e Silva, passaram pelo menos alguns dias na “Cidade Imperial” durante seus mandatos. O mais assíduo foi Getúlio Vargas, cujas estadias, durante o Estado Novo, duravam até três meses.

Hoje, Petrópolis é reconhecida nacionalmente por sua importância histórica, recebendo o título de única cidade Imperial da América Latina. Apresenta grande potencial turístico, agrícola e tecnológico e ostenta o orgulho de ser a cidade mais segura do estado do Rio de Janeiro e a sexta cidade mais segura do Brasil, segundo classificação do IPEA para cidades de médio e grande portes.

Petrópolis Turística

A tranquilidade de Petrópolis é um convite para o turismo, da contemplação de seu acervo de prédios e monumentos históricos, passeios em parques e reservas naturais, ao turismo de compras em seus mais diversos polos comerciais, ou mesmo à imersão em suas tradicionais festas temáticas, que homenageiam os imigrantes que ajudaram a construir a cidade. Tais atrativos proporcionaram à cidade, em 2017, alcançar o topo do ranking do turismo nacional.

A cultura de Petrópolis está diretamente ligada ao período imperial do Brasil. A cidade possui um grande acervo de teatros, museus, e palácios que remetem ao período. Além disso, grande parte de sua cultura e sua identidade foi influenciada pelas imigrações, em que se destacam os grupos alemães, portugueses e italianos.

A cidade possui um conjunto arquitetônico de encher os olhos, como o Palácio Quitandinha, o Museu Imperial de Petrópolis, o Teatro D. Pedro, o Museu Casa do Colono e a Catedral de São Pedro de Alcântara. No chamado “Centro Histórico”, encontram-se, também, construções como a “Encantada” (casa de verão de Santos Dumont); o Palácio de Cristal; o Palácio Amarelo (Câmara de Vereadores); o Palácio Rio Negro e construções curiosas, como o “castelinho” do autodenominado “Duque de Belfort”, ou ainda a antiga casa da família Rocha Miranda, na Avenida Ipiranga, atualmente nomeada como “ Casa dos Sete Erros”.

Não só de história vive o turismo de Petrópolis. As riquezas naturais da Serra proporcionam eco-experiências ímpares. Trilhas, caminhadas, esportes radicais. Tudo isso pode ser praticado na maioria das 99 montanhas da Região, em especial no Parque Nacional da Serra dos Órgãos.

A turismo de compras também é atrativo da cidade. Detentora do maior polo de modas a céu aberto do Brasil, a Rua Teresa, Petrópolis ampliou sua vocação para o Polo de Modas do Bingen, o Polo Moveleiro e, ainda, estendeu os horizontes para receber posição de destaque na gastronomia e se tornando um dos principais Destinos Cervejeiros do Estado do Rio de Janeiro.

Para todas as idades e todos os gostos, para todos os estilos e todo tipo de turismo, Petrópolis é, sem dúvida, um ponto imperdível a ser marcado no mapa de qualquer viajante.